sábado, 1 de dezembro de 2007

Escrever é imprimir no mundo a singularidade,
é tecer fios de palavras, frases e sentidos.
Cada palavra uma escolha de significados,
um sentido de si num dado momento.

Ler é dar sentidos, é criar significantes, é interagir com o outro (escritor).
Solitário ou não é um momento único e singular.
Ler mais de uma vez possibilita novos sentidos para as palavras e as coisas.

Aprendemos a ler e escrever, a decodificar o mundo e interagir com os outros (aquele diferente do eu).
E quando aprendemos só paramos no momento em que não significamos mais nada e somente os outros significarão o que fomos um dia.

Um comentário:

Professor texto disse...

Clap-clap-clap-clap-clap.
Tudo é texto. Tudo é leitura. Tudo é percepção. Depende do olhar.