segunda-feira, 3 de dezembro de 2007

Casinha Pequenina

"Casinha Pequenina - canção pequena e singela - mas quanta grandeza em tua pequenez e quanto de belo em tua singeleza!"


"Casinha Pequenina, álbum de tantas recordações, de tantas lembranças, não de lembranças perdidas ou esquecidas, mas de lembranças vivas, vivas na mente, na alma e no coração de todos os apreciadores da boa música, quer a popular, quer a sertaneja, a música do nosso sertão, quantas vezes, talvez, inspirada na orquestração sinfônica da passarada da mata sob a batuta firme e segura do grande maestro- o sabiá-laranjeira! Casinha Pequenina berço de um grande amor, com o teu coqueiro ao lado, coitado, já morto pela dor cruenteda saudade! Casinha Pequenina, altar de tantos juramentos, feitos com tanto fervor, e palco de um beijo apaixonado e prolongado, daquele amor sincero e leal! Casinha Pequenina, pra mim, a sonoridade dos teus acordes e o sentimentalismo da tua letra! Pra ti, a minha saudade infinda!"

Essa crônica não possui verbo algum. Ela é de José Calçada, professor de Birigüi, já falecido. Foi enviada por sua ex-aluna, Judith, ao site Por trás das letras (www.portrasdasletras.com.br), coordenado pelo Professor de Português Hélio Consolaro, presidente da Academia Araçatubense de Letras.

3 comentários:

Professor texto disse...

Lindo, Miss Sandra!
=)

Tania disse...

Minha linda, muito interessante!

Ricardo Artur disse...

Muito interessante mesmo.
Gostei da imagem também. Tem crédito?