sexta-feira, 18 de janeiro de 2008

Abdução


De onde vem esta força

que arrasa minhas defesas

que arranca meu equilíbrio

que desfaz minha prumada?

De onde vem este poder

de me fazer provar do ouro e do lobo

de me fazer realizar coisas mais simples

de me fazer renascer a cada toque?

De onde vem esta mulher

que é tanto o que tanto quis

que escorre sonhos nas palavras

que faz dourada a luz de meu corpo e me ensina o valor das sombras?

Que viajante é esta

que me leva num segundo em estradas por quilômetros

sem nunca querer voltar?

Luiz Favilla

2 comentários:

Tania disse...

Peguei emprestado. Thanks.

Professor texto disse...

Ora, você é a minha editora adjunta, fica fria. Vivo pedindo emprestado suas pescarias, use e abuse das minhas.
=)