terça-feira, 22 de julho de 2008

Essa mulher.




Que mulher é essa nascida de mim?
Que voluptuosidade é essa que explode de mim?
Que prazer é esse que escorre de mim?
Que êxtase é esse que me toma de mim?

Que mulher é essa?

Ela veio para ficar ou é uma imagem surgida de você?
É um ser ou uma criação?
Quando você passar ela irá contigo?
Nesse caso, o que sobrará de mim?

Essa mulher.

Mulher que você fez despertar.
Mulher que eu fiz parir.
Mulher para você.
Mulher para mim e para o que der e vier.

Que mulher é essa?

Essa é uma mulher que quer.
Essa é uma mulher que pede.
Essa é uma mulher que pode.
Essa é uma mulher que faz.

Essa mulher.




Por Edna Farias

2 comentários:

Tecelã disse...

Obrigada, Tânia querida.
Bj,
Edna.

Professor Texto disse...

Obrigado você, Rainha Ed, por tecer poesia em nosso dia a dia.
=)